Coordenação: Lair Amaro e Nicolas Theodoridis

O espiritismo moderno surgiu no século XIX e é fruto de seu tempo. Pretendia-se uma ciência experimental cujo objeto de pesquisa seria o espírito e suas relações com o assim chamado mundo dos vivos. Dessa ciência se desdobraria um sistema filosófico e desse, por sua vez, redundaria um corpo doutrinário com consequências morais. Trazido para o Brasil, o espiritismo sincretizou-se com as variadas religiosidades aqui existentes e assumiu, paulatinamente, uma nova identidade, na qual os aspectos científicos e filosóficos tornaram-se menos destacados e sua faceta religiosa, mais proeminente.