Pesquisadoras: Bruna Marques Cabral e Glaucia Ferreira Lima de Brito
Essa linha de pesquisa pretende analisar a atuação da Igreja Católica desde o contexto de implantação da República no Brasil até aos dias atuais. Ao prescrever o ideal de laicidade, os governos da primeira República produziram uma nova ambientação política, social e cultural para os grupos religiosos. No início do século XX, ocorreu uma reaproximação entre os dois poderes demarcando um novo modelo de relação entre a política e os católicos: a Neocristandade.
No período dos chamados governos populares até o Concilio Vaticano II, já observávamos transformações no campo das atividades religiosas dos leigos e do clero, no qual ficou mais latente no momento pós-conciliar.
Por fim, o nosso escopo visa proporcionar um espaço de discussão e problematização sobre as formas de perceber os fenômenos religiosos no espectro do catolicismo, compreendendo os desdobramentos políticos, sociais e institucionais.